Matéria(s) em Família

Até quando!?

 

Neste final de semana, conversando com meu namorado, eu disse a ele sobre algo que sempre me inquietou e tem a ver com a nossa relação: por que a sociedade aceita tão bem a relação de homens muito mais velhos com mulheres muito mais jovens?

Por que, culturalmente e socialmente, somos vistas, ainda, em pleno século XXI, como inferiores aos homens? Quando eles buscam uma mulher para se relacionar e, eventualmente, se casar, faz-se necessário que esta seja preferencialmente mais jovem, de estatura menor, menos inteligente, mais pobre?

Ele não soube me responder ao certo, nem eu sei ao certo a resposta. Porém, acredito que se ela for mais velha – portanto, mais experiente –, de estatura mais alta  – portanto, ele terá que, ao menos, erguer a cabeça para se dirigir a ela –, mais inteligente  – ela refletirá acerca de cada atitude e poderá optar por aceitar ou não determinadas situações e fundamentar as razões pelas quais aceitou ou não fazê-las –  e se tiver em melhor situação financeira  – sinônimo de independência, logo, não se aprisionará, já que poderá dar conta de si mesma –, o mancebo poderá se assustar, já que não consegue entender que ela é tão ou mais capaz do que ele e que ela é capaz de respeitá-lo, assim como respeita qualquer outro ser humano. 

O pior de tudo é que esta concepção de posicionar a mulher ad eternum como inferior ao sexo masculino é repetida diariamente, em cada lar, por nós mulheres, que transmitimos o bastão da inferioridade feminina às nossas filhas e o nobre bastão da superioridade masculina aos nossos filhos!

Anne EgídioFavorito

6 Comentários | Comentar »


Artigos Relacionados


Arquivos